Páginas

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A Evolução do Dom.

Pensando na trajetória de um Dom Psico, vemos que ele tb evolui, aprende com a própria prática. Com a vivência vai domando as próprias armas, recursos, vai se domando.
Observem que a ferramenta do Dom, o brinquedinho de um Dom Psico é a mente, quanto mais ele for Senhor dela, mas ele será Senhor de suas subs. Todo o resto é anexo, sem o domínio de sua mente ele não será ninguém.
Evidentemente esta habilidade vai aumentando com a experiência, ao menos deveria.
Comparando o BDSM a um mercado, falo do mercado do ponto de vista técnico, chega um ponto que as próprias subs passam a ter expectativas maiores, o filtro afunila e quem não evolui fica na estrada.
As habilidade de um Dom Psico são conhecidas: equilibrio, maturidade, sensibilidade, agudeza, auto controle, força mental, segurança, etc...
Os primeiros passos costuma ser trôpegos, é a sintonia fina, com o tempo se aprimora, vai ganhando forma, descartando o que é desnecessário, focando no essencial até chegar o ponto que a dinâmica da dominação se processa de maneira natural, sua interação com o mundo a sua volta é fluída, suave, sem sobressaltos.
Esta evolução é fruto de uma longa caminhada, fruto de vitórias e fracassos, de experimentar, de ser capaz de tirar proveito de cada coisa, cada momento até que sua condição de Dom se auto sustenta, sem muletas, sem amparos.
Talvez seja difícil de compreender, mas é semelhante ao aprendizado do caminhar, aqueles passos desajeitados vão dando lugar a um caminhar sem processamento, instintivo, natural.
Reforço que o Dom Psico não tem que dominar uma técnica, um recurso, um equipamento, sua mente é seu recurso, a partir dela tudo se desdobra, acontece. Neste processo vc pode aderir a uma prática, incluir uma técnica, abraçar um recurso, mas só fará sentido se vc tiver as virtudes de um Dom Psico, senão, vc corre o risco de ser mais um farofa que mistura tudo de maneira desordenada, em medidas inexatas.
Esta evolução tb muda as necessidade de um Dom, administra a sede de ter, de possuir. A maioridade de um Dom, seu auge o torna menos dependente da própria Dominação. Ele sabe quem é, do que precisa, sabe como ter, como manter...
É desejável que todo Dom Psico seja paciente e tenha como meta este momento, construir-se até chegar lá.
Não se nega, também, a importância das subs nesta trajetória, de como cada uma vai forjando o Dom, dando-lhe forma, tamanho, relevo. Podemos dizer que conhecendo suas subs, se conhece o Dom. Claro, colocado tudo ao seu tempo, pensando na caminhada, na evolução, lembrando que o erro é parte do processo, fazer-se e refazer-se.
Como toda habilidade, a dedicação e o empenho, fora o talento natural são preponderantes nesta formação, afinal, como todos sabemos, é preciso ter a natureza para pertencermos ao BDSM, senão somos só visitas nos divertindo entre adultos.
Outro aspecto importante é que este Olimpo não torna os Doms iguais, a evolução de cada um se dá na sua linha, na sua perspectiva, no seu formato. Evoluimos dentro de nossas individualidades, sempre. Doms e subs precisam respeitar isto, com o tempo vc aprende a ser fiel à sua natureza, ao seus desejos, à sua individualidade.
Percebam tb que esta evolução vai deixando para trás a arrogância, o destempero, a vaidade... Não tem como falar da excelência de algo sem levar em conta o caráter e o temperamento.
Ninguém nasce pronto, precisamos reconhecer isto no outro e em nós mesmos. É a primeira sabedoria de uma trajetória.

Nenhum comentário: