Páginas

segunda-feira, 30 de março de 2009

Entrega.

Mas do que ser vendada, é preciso confiar no seu guia, no seu Dom.
Viver a submissão é caminhar desconhecendo o caminho, a direção.
É seguir sem questionar, confiando plenamente em seu Dono.
Vc entrega seu corpo e alma, e espera Dele responsabilidade e sabedoria.

terça-feira, 24 de março de 2009

Desejo de servir.


6310162-lg
Upload feito originalmente por piccol4
A base da submissão é o desejo de servir, de agradar, de esperar em troca somente o prazer do Dono.
Ao Dom cabe cuidar, orientar, proteger.
É uma relação plena desde que cada um cumpra seu papel.

terça-feira, 17 de março de 2009

Falsas Verdades...


Sexy
Upload feito originalmente por Soul Submissa
Se vc me perguntasse qual é o maior perigo, o maior erro que podemos cometer, eu provavelmente pensaria um pouco e diria que é viver uma mentira.
Acho que não é o tipo de pergunta que se responde de primeira, mas a resposta talvez seja a que melhor caiba, pelo menos assim penso.
Seja baunilha, seja BDSM viver mentiras sempre será um erro, acreditar em fantasias, criar o nosso próprio universo onde só valem nossas regras e conceitos sempre resultará em fracasso, pq o mundo real sempre cobra sua conta.
O pior é que a mentira e/ou a fantasia são tão cheias de artimanhas que com toda prevenção e atenção ela ainda nos faz vítimas.
Eu conheço, vc deve conhecer inúmeras pessoas que em algum grau vivem uma fantasia, convictas de sua veracidade e realidade.
Mas somos capazes de distinguir nossas próprias mentiras?
Somos naturalmente tão carentes de aceitação e reconhecimento que criamos meios de sobreviver, aumentamos nossos feitos, acentuamos nossas virtudes, envernizamos nosso caráter, abrilhantamos nossa inteligência, endeusamos nossa beleza.
A partir da criação do nosso universo particular, entra só quem segue as regras, aí de quem tentar nos trazer para a realidade: fogueira, execração, tribunal da inquisição...
Mas existe tb o universo oposto, onde tudo é nebuloso e sem graça, onde não há brilho e virtude.
Ou seja, tanto um quanto o outro só resultam numa coisa: infelicidade.
Em outros pontos do blog vc pode ver nas entrelinhas que falo de mentira e/ou fantasia, de como isto afeta o BDSM, de como escolhas erradas podem nos afetar.
Não entre para o BDSM seguindo uma mentira, não viva o BDSM como se fosse uma fantasia, não faça de sua vida um circo com personagens escolhidos a dedo.
Sua vida pode ser linda, maravilhosa mesmo sem os recursos que criou, existe uma beleza na vida que não devemos perder só pq ambicionamos mais.
Aprender a ter os pés no chão, viver em função daquilo que é real, ter por perto pessoas que realmente te amam e contribuem para sua vida é a coisa mais certa que pode fazer.
Tire a mascara, a fantasia, reconheça suas virtudes e defeitos, busque corrigir o que pode, sem obsessões, seja paciente consigo mesmo e com os outros, valorize as virtudes que já tem, de valor aos pequenos gestos, ao sorriso sincero, a preocupação verdadeira.
Sem fantasias e mentiras a sua vida é linda e tem pessoas de carne e osso prontas pra fazer dela algo cada vez melhor.

quarta-feira, 11 de março de 2009

BDSM.


sub1
Upload feito originalmente por ideaLAve
Abaixo vcs poderão ver exemplos da beleza do BDSM.
Inúmeras possibilidades e intensidades.
Mas seguindo alguns padrões: sensualidade, entrega, consensualidade, prazer, etc.
Gostaria de contar com a colaboração de cada leitor, comentando em suas fotos favoritas, ou seja, indicando seus gostos e preferências.
Aproveitem, que seus olhos se encham de beleza e suas almas de inspiração.

Acorrentada.


Chained beauty
Upload feito originalmente por ideaLAve

terça-feira, 10 de março de 2009

Aos cuidados...


Time out
Upload feito originalmente por ~SCF~
BDSM contempla vários conceitos e práticas, desde que respeitem uma lógica simples, muita coisa acaba se enquadrando.
Muitos tem fetiches, mas por não srem continuados, permanentes, não seguirem um acordo de entrega com limites não são BDSM.
É ai que muita gente se confunde e distorce.
BDSM é continuado, a sub dá todas as prerrogativas ao Dom através do consensual e cabe ao Dom se manter dentro destes limites e a sub se portar conforme o acordado.
Já no fetiche é eventual, descompromissado, não existem papéis preponderantes e tudo pode mudar ao sabor dos desejos.
Adeptos do BDSM podem, eventualmente, usar seus conhecimentos na relação baunilha, mas quem só tem fetiche dificilmente aguenta o tranco do BDSM.
É isto que nos torna especiais: nossa capacidade de lidar com limites.
E para lidar com limites a sub se coloca sob os cuidados do Dom, não é uma viagem irresponsável, só se entrega a quem realmente saiba se conduzir e, consequentemente, conduzir e cuidar.
A palavra implícita ao BDSM não é comandar, é cuidar.

domingo, 8 de março de 2009

Cadelas...

Algumas submissas gostam de serem tratadas como cadelas, alguns Doms adoram tratar suas submissas como cadelas.
Algumas relações tem base neste conceito, a sub é cadelinha do Dono, vive vida de cadela, simulando praticamente todos os atos de uma.
Evidentemente toda relação pode, eventualmente, usar este cenários como inspiração, o Dom pode, consensualmente, expor a sub a esta condição.
Vcs gostam?
Obs.: Dogwoman - (Do inglês: "dogwoman" - mulher cachorro) Ato do submisso(a) atuar e comportar-se como um cachorro ou cadela. Dentro do BDSM, deve comer em uma terrina, dormir aos pés da cama do dono(a), assumir posições previamente treinadas, etc...A prática de dogwoman requer adestramento como um cachorro/cadela.

sábado, 7 de março de 2009

Sensualidade.

Uma das coisas mais belas do BDSM é a sensualidade.
Imagens saltam aos olhos no BDSM, é extremamente visual.
Um Dom que saiba conduzir por este caminho e uma sub que sabe acentuar este aspecto torna ainda mais espetacular a relação.
Sejamos sensuais, sempre...

Irresistible Part 19 "Blend/Bend"

sexta-feira, 6 de março de 2009

O que espera?

O que vc espera de seu Dom? Sua vontade é valiosa.
Converse, negocie, aproveite bem o consensual até estar pronta para se entregar.
Depois, se deixe conduzir...

Espaço de Discussão.


untitled
Upload feito originalmente por Luna♥
Nada mais sem graça do que não discutir idéias, ser a única voz quando tantas pessoas podem contribuir com suas idéias e comentários.
Observar é preciso, diria que é fundamental, mas é importante que sempre haja alguém com novos ângulos para provocar novos olhares, novas abordagens.
Não quero que este seja um espaço só de leitura, mas que todos se sintam a vontade para contribuir, trazer novas discussões, colaborar com as já existentes.
Apreciem, mas fiquem a vontade para contribuir.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Condução.

Cabe ao Dom conhecer e trabalhar as necessidades da sub, não suas vontades.

quarta-feira, 4 de março de 2009

A sub que controla o Dom.


2100244191_fdd36639d3
Upload feito originalmente por corvo0569
Todos nós sabemos que o BDSM se baseia em duas figuras: a que comanda e a que se submete.
Tem várias maneiras de descrever as duas, sejam mais específicas, sejam mais superficiais.
Papéis bem definidos as relações se desenvolvem, se efetivamente BDSM, somos felizes, se oportunistas, vivemos sob riscos.
Mas ninguém fala da relação onde a sub comanda.
Conheci alguns casos, dois bem nítidos.
Ela se dá, na maioria das vezes, de maneira sutil, o Dom vai sendo induzido pela sub, sugestionado, manipulado.
Acaba atendendo todas as expectativas dela, provavelmente pq têm prazer com isto.
Nada mais teatral e falso, os dois assumem seus papéis e se exibem felizes como um sucesso de casal, mas, observando mais de perto, se percebe que é a sub que comanda, que determina o andamento da relação.
É uma relação, normalmente, intensa, pq tem poucos conflitos, os dois sempre estão satisfeitos pq tem suas necessidades atendidas, ainda mais se os desejos da sub forem ousados, desafiadores.
Não incluo na mesma categoria dos pseudo adeptos, afinal, os envolvidos realmente gostam dos papéis que exercem, apesar de só exercerem pelo compromisso tácito que há entre os dois.
Eventualmente uma relação BDSM pode andar conforme o gosto da sub, quando há convergência, quando a motivação é justa, quando é apropriado, mas uma relação fortemente baseada nos anseios da sub já foge a todos os conceitos.
BDSM é aprendizado, toda ferramenta que ajude neste aprendizado é perfeita, desde que não fuja ao são, seguro e consensual, mas ferramentas tem duração certa, se a teatralidade ou as induções tem como objetivo aprimorar uma relação, produzir conhecimento, dar segurança aos envolvidos, tudo bem, mas eternizar?
Pessoalmente, não deixo de enquadrar como BDSM, levando em consideração que a sigla abraça vertentes e intensidades diversas, mas me incomoda o engodo que é, a enganação que é, seria mais interessante assumir ou, pelo menos, evitar posar de BDSM clássico.
E vcs, conhecem alguma relação nestes moldes? Vamos lá, se esforcem, quem sabe vc até faça parte de uma relação assim...

Agrade...

Agrade seu Dono, seja dedicada, tente se aprimorar, conte com a condução dele.
Servir é buscar o aperfeiçoamento, a confiança de se entregar a cada ato sem medo de errar...