Páginas

segunda-feira, 24 de março de 2014

Alerta!

Cuidado!!!
Não confunda pornografia visual e/ou escrita maquiada de BDSM como se fosse o próprio BDSM. Nem tudo é o que parece.
Autenticidade é tudo.

O Conselho

É preciso entender que sub se desenvolve em silêncio, que cresce ouvindo, praticando em reserva tudo aquilo que a tornará grande.
Tem uma frase antiga, talvez não seja tão bela como as que costumam pipocar na net, mas que diz muito: Seja como a luz que atravessa o pântano sem dele levar o lodo...
Sub é isto, exposta a todo tipo de coisa, mas que segue em frente ciente daquilo que faz parte do seu EU. Sub pode estar nua numa vitrine diante de centenas de olhares, mas ninguém verá do que ela é feita, só seu Dono.
Sub não é um amontoado de coisas, de peças que vai recolhendo pelo caminho, sub é construção minuciosa, cuidadosa com partes que são relevantes no todo.
Quando entender que seu crescimento é sua exclusiva responsabilidade, não algo feito na base de erros e acertos, mas de paciência, seleção, serenidade, a sub dará muitos passos na direção que quiser.
Quando falo sua exclusiva responsabilidade é necessário entender que, no fim, quem processa tudo que recebe é a sub, seja algo vindo do Dono, de uma irmã de coleira, de uma colega de trabalho, de um texto que leu, de uma notícia de jornal, etc...
Sub não é uma coletânea solta, de corte colagem que acaba se tornando algo disforme com o tempo, é preciso ter coerência com seu EU sem se deixar contaminar.
Então, Seja como a luz...