Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

A condução.

Imagem
Leashed, upload feito originalmente por LeopoldV. Ela não te reprime, cerceia. Ela leva vc aos recantos mais escondidos de sua alma, de seu prazer.
Sob as mãos certas, o infinito se abre diante de vc.

Arrepio

Imagem
39561350f, upload feito originalmente por Manoel Guimaraes - Photographer.

Proteção

O conceito de proteção no BDSM por vezes é tão distorcido, e olha que nas famosas três regras ele é mais do que reforçado.

Um Dom deve proteger sua sub, deve orienta-la, torna-la capaz de lidar com as diversas variáveis de uma relação assim como em suas interações com o mundo externo, fazê-la se sentir segura, confiante, capaz de confrontar seus medos e inseguranças.
Um Dom tb deve ser o abrigo de sua sub, oferecer conforto, serenidade e atenção. Estar sob os pés do Dono tem mais significados do que um simples ato de entrega ou, como alguns preferem, de devoção.
O Dom é o farol, o Dom é o norte da sub, mas estas virtudes são naturais, inerentes à própria Dominação, são qualidades de um Dom. Não se podem simular tais qualidades.
Relações só são duradouras quando há esta sensação de proteção, o que é feito de vidro quebra, não resiste às tensões de uma relação tão intensa.
Tb é óbvio que o Dom precisa ter uma ligação com a sub, relacionamentos não são aleatórios, não se formam em esquinas, e…

Cegos no Castelo.

A inveja e a cobiça realmente não combinam com BDSM. Pois é, falamos tanto das virtudes que, por vezes, nos esquecemos dos vícios e defeitos que corrompem tudo. Mas, felizmente, sempre tem aqueles que, em seus excessos, nos lembram de que devemos zelar pelo que temos de mais precioso. Não é de hoje que alguns tentam exercer o papel de donos do BDSM, os sabichões que, em suas arrogâncias e prepotência, menosprezam as individualidades e os direitos alheios. Por eles, teríamos não três regras, mas uma constituição estabelecendo plenos poderes pra eles, claro. Já li propostas, por exemplo, de que toda sub antes de se submeter aos seus Doms consensuais, deveriam passar pelas mãos "sagradas" de uma elite, que assim se auto definiam. E aquilo que tem de mais belo se tornaria cinza, perderíamos o direito de estabelecer nossas relações de maneira consensual, teríamos carteirinhas como as de motorista, com classificação, renovação e taxas. Pagaríamos anuidades como as dos conselhos regio…