Páginas

quarta-feira, 13 de julho de 2016

BDSM ou não?

Muita gente flerta com o BDSM, observa de distância segura, vezes com entusiasmo, outras com receio. Imagino que ultimamente mais receio do que entusiasmo.
Como é uma constante aqui no blog, falo dos que realmente percebem uma natureza Dominadora ou submissa, não daqueles que buscam sexo fácil.
A questão de se envolver com o BDSM passa, obrigatoriamente, pelo impacto que isto terá na sua vida, até pela dedicação e comprometimento que exige. Não dá pra ser pela metade.
Outro aspecto relevante é o que te sacia, se um mergulho nas profundezas de sua alma ou vivenciar isto de maneira esporádica, leia-se fetiche.
Existem várias formas de vc se realizar sem ser dentro do BDSM, que se tem lá suas muitas vantagens, tb tem suas desvantagens. Tudo envolve entender o que sufoca ou areja sua natureza.
Se estiver decidido a entrar no universo BDSM, comece por buscar aquilo que te complementa de fato, sem se iludir com receitas fáceis, imagens, livros, filmes... É roupa sob medida.
Vai errar muito, bater cabeça, se machucar, mas se persistir e for inteligente, vai se achar e ser achada.
Se nada funcionar, faça como nos jogos de tabuleiro, volte pra primeira casa e responda a pergunta: BDSM ou não?
Pq, talvez, sua felicidade e realização se encontre em outras formas, estas sim que devem ser trabalhadas, lapidadas, buscadas.
Tem gente que acha que a felicidade está do lado de fora, tem gente que acha que está do lado, a resposta é pessoal, individual, sua. O que funciona com os outros não vai funcionar, necessariamente, contigo.
A questão fundamental é que sempre será uma caminhada, de muito aprendizado e crescimento, mas sua caminhada. E se for bem sucedida na sua caminhada, experimentará coisas que farão tudo valer a pena.
Mas nada de se guiar por mapas alheios, trilhas alheias, faça vc sua caminhada, com suas escolhas, se errou, volte casas até achar o caminho certo.