Páginas

sexta-feira, 28 de maio de 2010

BDSM Puro

Me envolvi em duas discussões interessantes e que fazem pensar, ao mesmo tempo que revelam uma fotografia do atual BDSM.
Creio que as pessoas se envolva com o BDSM não só pq tenham uma natureza Dominante ou submissa, mas pq ele oferece condições "seguras" de vivenciar tudo que se deseja, em resumo, BDSM não é baunilha.
E de repente vc se vê envolvido em reações tipicamente baunilhas, o que é muito estranho e contraditório.
É como adorar fazer caminhada pra curtir a natureza e deixar rastros de lixo.

Senão vejamos as situações.

Vc se depara com uma situação que envolve uma pessoa com quem estabeleceu uma relação de cordialidade, mas percebe que está pessoa está em negociações ou até mesmo já fechou acordo com alguém não confíável ou comprovadamente com histórico ruim.
O que vc faz?
Pelos padrões BDSM vc devia ter uma conversa cordial, amistosa e que isto causasse uma postura mais cautelosa da pessoa envolvida.
O que se vê?
Reações agressivas, discussões infantis, insinuações de ciúmes, inveja, etc... Ou seja, reações baunilhas.

Uma relação termina, uma das partes, educadamente, encerra a relação devolvendo a coleira ou a pedindo de volta.
O que se faz?
Dentro dos preceitos BDSM, relações estritamente BDSM, bem desenvolvidas, mesmo quando finalizadas, devem se manter respeitosas preservando a integridade dos envolvidos, afinal, é o respeito à uma das 3 regras, o seguro.
O que se vê?
Uma das partes resolve jogar no ventilador todo tipo de informação, deturpando a realidade, destruindo imagens e pessoas.

Percebam que as duas histórias são até semelhantes, quase lineares, estabeleça uma linha BDSM e outra baunilha: Relações que se desenvolvem, se finalizam e outras que se estabelecem a seguir.
Se seguirmos sempre a linha BDSM, agregaremos aprendizado, maturidade, crescimento pessoal. Teremos sempre relações fortes e que, mesmo após finalizadas, deixarão algo de construtivo.
Mas basta abaunilhar em uma das fases (justamente aquilo que supostamente pretendemos evitar quando aderimos ao BDSM), pra que a linearidade se desfaça, e saber lidar com isto é o que exige sabedoria.
Nesta quebra da linearidade, o Dom ou a sub podem cometer erros graves, ou se comprovarem uma fraude, o que justifica que dali para diante todos que se envolvam com tal pessoa sejam alertados.
Outra possibilidade é que justamente a parte fraudulenta da relação desande a espalhar mentiras, agir de maneira desonesta, etc...
A sabedoria BDSM exige que reconheçamos os honestos e os desonestos, que sejamos capazes de ouvir e saber das partes, que não nos precipitemos, de respeitosa e cordialmente ouvirmos, nos posicionarmos cautelosamente, certamente teremos melhores condições de obter respostas adotando prudência. Isto é BDSM.
Não futilidades, ofensas, briguinhas de posse, agressões verbais, puxões de cabelo, vulgaridades, etc.
Paixonite vem cegando as pessoas, e não cabe em qualquer conceito BDSM.


Dentro destas conversas me lembrei de uma frase de Otto Lara Resende: "Mineiro só é solidário no câncer".
Devemos adapta-la ao BDSM?

O BDSM ganharia muito se as pessoas passassem a agir conforme seus preceitos, como cordialidade e respeito, com trocas de informação, sem ofensas, sempre com educação, com maturidade (palavra que cabe bem nas relações BDSM).
Só conseguiremos descobrir o que se esconde por trás das máscaras se agirmos assim, sempre com os devidos cuidados, sem precipitação, reconhecer quem é digno do BDSM e quem não é.
As duas histórias teriam outro andamento e resultados se os envolvidos agissem adequadamente, ouvindo os conselhos de pessoas próximas, mantendo a postura no fim de relações. Nada mais revelador do que uma pessoa que não mede as palavras, que se descontrola dos próprios atos, costumamos perder razão de nossos motivos quando agimos errado.
Sempre que se fala de uma terceira pessoa, devemos ouvir, perguntar, explorar mais a história antes de tirar conclusões, vc pode ter duas situações: uma verdade está sendo dita e pode te livrar de uma armadilha ou uma mentira que tenta destruir sua relação.

E agora?
Vai se acomodar e julgar de imediato, seguindo somente os instintos (baunilha)?
Ou vai agir de maneira madura e equilibrada, sem precipitações (atitude BDSM)?

PENSE BDSM

segunda-feira, 24 de maio de 2010

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Feitos um para o outro.

Não vou colocar aqui nenhuma imagem bonita e sensual, pq não existe atrativo no tema a ser tratado.
Falo dos oportunistas, mais uma vez, que buscam sexo fácil no BDSM, gente que se traveste de sub ou Dom pra saciar seus desejos particulares.
Atropelam as regras, criam suas próprias, desrespeitam os adeptos sérios, simulam coisas.
Estes se merecem, devem realmente acabar abraçadinhos em algum canto do mundo.
Mas o que me assusta é o apoio que recebem, devo deduzir, pro bem do BDSM, que é apoio inocente, ingênuo de quem não se deu conta da real natureza da pessoa.
Em algumas situções, quando se confrontam o bom BDSM e o BDSM ruim, vc vê grande maioria do lado errado da discussão, induzidos por mentiras e seduções baratas.
Se houvesse real cuidados em se conhecer com quem se lida, não haveria tanta frustração, ainda assim, apesar de muitos vivenciaram tanto o fracasso quanto o sucesso, basta alguém posar de vítima que logo ganha apoio, sem que se apure o real conteúdo do que é relatado.
Antes que se apressem em fazer interpretações, o que me motiva a escrever é pq tenho visto muitas pessoas queridas sofrerem com a falsidade, vitimadas por erros e/ou injustiças.
Pessoas altamente identificadas com o BDSM estão se desiludindo, se decepcionando pq foram usadas por oportunistas, dos dois lados, diga-se de passagem. Ultimamente tenho ouvido muitos lamentos, não são mais as prazerosas conversas onde o BDSM é tratado, mas as decepções e surpresas com o caráter das pessoas.
Apesar de tudo que escrevo aqui, de todos os alertas, e estou naturalmente sujeito a críticas, percebo que as pessoas, apesar de toda experiência e vivência no meio, simplesmente se posicionam sem conhecer a história, e ingenuamente apoiam o pior lado.
Hoje, muitos de seus contatos e amizades não são BDSM. Aceite isto como verdade e tome cuidado ao se posicionar. Pq se vc realmente for BDSM, seu lado sempre deve ser o lado certo.
Para bom entendedor...
Se vc quer um BDSM sério, não se posicione simpelsmente por amizade, tome cuidado com suas decisões, observe bem com quem divide seus sonhos.
Quem já sofreu com oportunistas deve ter a responsabilidade de não cair mais na sedução fácil de uma história bem contada, na simulação fraudada de um sofrimento, na mentira articulada. Deve haver mais respeito pela histórias das pessoas, de quem realmente vive o BDSM, e muito cuidado com quem se passa por BDSM.
Estamos colecionando histórias de injustiça, estamos aceitando oportunistas em nosso meio por nossa culpa, e estamos desestimulando o reais adepto com nosso posicioamento.
De nada adianta o discurso afinado se as ações facilitam a procriação dos oportunitas.
Os oportunistas foram feitos um para o outro, quem desrespeita a cordialidade e as regras BDSM não merece nosso respeito e muito menos nossa proteção.

CUIDADO COM O LADO QUE ESCOLHE PRA ESTAR E DEFENDER!

domingo, 16 de maio de 2010

Imagens...


Bad girls face the wall!, upload feito originalmente por MaleficusV.

Sempre tão belas e sugestivas... Mas nada melhor do que torna-las real...

domingo, 2 de maio de 2010

Postura é tudo.

Teco_100425_A6I1208, upload feito originalmente por tefocoto.

Internet


Algumas vezes precisamos colocar os pontos nos Is.
Muito se fala sobre a relação virtual, na maioria das vezes em tom de condenação, mas a maioria das relações BDSM usa e muito a internet.
É preciso deixar claro que o problema não está no uso da internet e sim na ausência de real.
Até pq a maioria das relações usa e muito a internet, uso por vezes intenso, de todos os recursos possíveis.
Então passamos a discutir o bom uso do recurso, o Seguro do SSC, pq independe do que aconteça com a relação, tudo dentro dela é privativa dos envolvidos, mesmo que a relação acabe.
Relações bem estabelecidas, confiáveis jamais terão problemas, por isto é tão fundamental o processo de conhecimento até se estabelecer o acordo.
Retomando o tema inicial, raras são as relações que por contingências dependem 100% da internet, e elas existem.
Toda relação tem como meta algo real, e a internet é um excelente meio pra se preparar o cenário do real, um meio entre tantos.
Mas devemos cuidar pra não generalizar, sair condenando a internet quando a maioria a usa pra se informar, manter contato, conhecer, se apresentar, explorar.
Blogs, fotos, orkut, fetlife...
Microfone, webcam, fotos digitais...
Chega a ser contraditório conhecer alguém via internet e depois fazer discurso generalizando a internet como um mal, me soa como armadilha pra estimular a aceleração do processo pra logo chegar ao sexo.
Não existe problemas quanto ao uso da internet, creio que ninguém de bom senso é contra o uso da internet, mas devemos deixar claro que o condenável é, tendo meios e recursos, jamais propiciar algo real, vivenciar o BDSM real, tendo na internet um ótimo meio de amadurecimento, preparo.