Páginas

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

A cópia.

Vira e mexe tomo conhecimento que um texto meu foi publicado no perfil ou blog de alguém, normalmente um dominador, sem que seja dada a devida autoria, ou seja, se passando como próprio autor.
Não deixa de ser uma experiência interessante visto que, por vias tortas, é um reconhecimento. Mas, convenhamos, é o cúmulo...
Não me surpreende, sabemos que é assim, é algo que compõe as estratégias dos falsos doms, alguns de meus textos (nunca copiados) denunciam isto e mais um pouco.
O que realmente me surpreende é tanta gente cair nessa armadilha pq, vejamos, vc até pode copiar um texto, assumir a autoria, mas como sustenta isto no dia a dia?
Me lembra um pouco algo que é explorado em histórias e publicidades, que é o cara que usa letras de músicas ou poesias pra seduzir as mulheres, na devida proporção, claro. O problema é ser coerente depois, sem a "capa" dos textos, é na conversa, é na exposição de idéias, é no trato, é na convicção que defende "suas idéias". Afinal, não tem repertório infinito que perdure uma mentira.
Num texto recente falo das imagens, o uso de belas imagens, sedutoras, coisa que os dois lados fazem muito, e cada vez mais vejo dominadores usando imagens que remetem mais a amantes do que propriamente dominantes.
Imagens, palavras bem colocadas, textos... Estamos realmente falando de Dominadores? Não te parece que são mais manhas de Casanovas do que de Doms? Será que só eu tenho visto isto?
Já falei tantas vezes que soa cansativo, mas é fácil se parecer um Dom, é fácil decorar alguns conceitos e repeti-los a exaustão, é fácil inventar um argumento pra acelerar sessões ou mesmo dispensar subs mais espertas... O difícil é se sustentar, é se manter, é continuar coerente e convicto das coisas que de fato acredita..., no fim, está nas mãos das subs... Falei de subs, não das que buscam amantes apimentados... 
Se tem algo que é cercado de recomendações, de todo tipo de alerta é o BDSM. Ainda assim, tem gente que entra tão sem noção... É despreparo de todos os lados, não diria que é uma ilusão, afinal, ninguém é induzido, ainda do lado de fora, a acreditar num mundo de facilidades e segurança. As pessoas realmente fazem de tudo pra ignorar os riscos, o tal de não dar ouvidos, ignorar, cegar pras evidências... Parece que tem algo de "comigo vai ser diferente", "eu sou esperta, sei me cuidar", "não vai acontecer comigo"...
Desarmadas, caem fácil nas mãos do dom sedutor, envolvente, com um avatar sexy, textos legais... Apesar de, estranhamente, não manter a mesma linha nas conversas, só elogiam, diz que é a sub mais promissora que ele já conheceu, que não precisa de aprendizado, que está pronta pra sessão amanhã, basta marcar e que tudo vai ser maravilho, inesquecível... Encantadas com um olhar tão "apurado", aceitam como verdades absolutas e só se dão conta, se é que se dão, quando é tarde.
Terá sorte aquela que for descartadas antes, com algum bom argumento, normalmente algo que passa a impressão de respeito à sub, de cuidado com ela. Mas, no fim, é só um "não quero te comer" ou medo de ser exposto quando encontra uma sub esperta demais...
Tem um certo cinismo nisto de usar meus textos, até editá-los tirando deles as partes não convenientes, pq boa parte de meus textos denunciam justamente este tipo...

É muito ruim a ponto das pessoas começarem a desacreditar do BDSM, falar dele como coisa do passado, falar de maneira saudosista ou em tom de tristeza por algo que não pôde vivenciar. Quem perde sempre será o BDSM e quem acredita nele, por isto devemos nos inquietar e combater o mal, pq ele vem se disseminando, corrompendo, deixando cada vez menos espaço pra um tecido saudável no meio.