Páginas

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

O BDSM está morrendo?

Muito se discute sobre uma crise no BDSM, de como estamos perdendo cada vez mais o foco, o motivo central de nossa existência, fugindo cada vez mais de nossos conceitos mais puros, etc.
Olha, eu realmente vejo coisas que me entristecem, decepcionam, que me fazem sim questionar mas, se a gente olhar bem para o que encaramos como BDSM, se tivermos o apuro no olhar, veremos que o bom e velho BDSM continua ai, vivo e forte, se renovando, progredindo, amadurecendo.
Não dá pra ver um monte de baderneiro tumultuando e achar que aquilo ali representa o todo.
Em todos os movimentos que envolvem muitas pessoas, vão existir algumas (ou muitas) que estão ali de penetras só confundindo a leitura de quem vê.
Eventos, manifestações, shows são paralelos que podemos traçar. Tem um monte de gente sempre participando, mas poucos realmente envolvidos.
Olhando pra quem realmente está envolvido, ainda temos o brilho no olhar, o gosto pela coisa.
Lembrem-se que o sucesso não precisa de publicidade, quem está realmente feliz e se encontra numa relação BDSM não precisa tocar trombetas para anunciar.
Quer ver o bom e velho BDSM? Apure o olhar, busque no meio da multidão, nos cantinhos, aqui e ali. O BDSM não é uma multidão desenfreada, são pessoas que vivem o que acreditam e tiveram a feliz oportunidade de viver este encontro de almas, Dono e sub.
Claro que é ruim ter tudo isto distorcido por um monte de gente descompromissada, mas dai a tirar conclusões que o BDSM está morrendo, etc., é outra coisa.
É como aquela velha árvore de raízes firmemente fixadas e que se estendem por metros no solo, que cresceu vigorosa e se lança nas alturas com sua majestade. Vc pode cercar esta árvore com o que quiser, pode plantar o que quiser em torno dela, pode tentá-la encobrir com o que quiser, mas ela estará lá firme e forte pra quem quiser ver.
O BDSM é tão forte que é capaz até de corromper os oportunistas, muitos que aqui adentraram em busca de aventuras se converteram.
Ainda duvidas da força do BDSM?