Páginas

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Formando uma sub.

Vamos dizer que o processo de aprendizado de uma sub envolve ir reduzindo ao essencial as zonas de tensão.
Qto mais confiante for e controlar certos elementos, mas foco a sub terá na sua entrega, na sua servidão.
É preciso, portanto, ganhar naturalidade em certas situações desfazendo os desconfortos que podem gerar, qto mais a vontade com certos aspectos típicos da submissão, melhor vão ser os sentidos e a sensibilidade do que realmente importa, consequentemente, mais plena será a entrega.
Como se consegue isto?
Experimentando, vivenciando, se colocando à prova.
Por menor que possa parecer determinados eventos, juntos, vários pequenos eventos se tornam uma barreira, e um a um, vamos desmontando.
Nada é gratuito, sem nexo, a experiência do Dom é cirúrgica ao identificar eventuais riscos, ameaças e na abordagem (como cura) amenizar ou corrigir liberando a sub para a essência de sua submissão: servir.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Imagens.

É fácil ser induzido por imagens maravilhosas. É fácil ser sugestionado a acreditar num mundo fictício através de imagens tão belas.
Não, não culpe o artista, mas culpe a leitura.
A beleza da arte BDSM não se trata da beleza dos corpos, das vestimentas, da composição de cenas. A beleza de fato está na submissão, na Dominação.
O que te encanta é aquela imagem que exala Dominação/submissão. A entrega, a confiança.
A arte busca a beleza, mas a beleza que vai além da beleza física, que é só meio pra se mostrar o principal.
Não resuma seu olhar ao corpo perfeito, a bunda arredondada, aos seios voluptuosos, as cordas bem amarradas, ao cenário bem cuidado, ao sexo extremo... Busque a submissão, busque a Dominação.
Busque a entrega verdadeira, a paz da entrega, a serenidade no Dominar. Busque o capricho de cada gesto, a elegância da postura, a sensualidade do todo.
Pq é a sensualidade que transpira na relação, não a vulgaridade.
A arte e seus artistas buscam transmitir a essência de uma cena, em geral, as mais apreciadas mostram a relação como de fato ela deve ser, plena, bela e serena. Mesmo diante da maior intensidade, a serenidade.
Repito, não se deixe levar por corpos bonitos e voluptuosos, busque sempre a Dominação/submissão. Todos nós temos um olhar apurado e refinado sobre ela, natural que quando a traduzimos em forma de arte, ela fique tão perfeita e bela.

As Regras.

Costumo dizer que o BDSM tem regras perfeitas, na sua simplicidade, são abrangentes e oferecem total segurança aos membros.
Mas tb fornecem a oportunidade de vivenciar e evoluir algo que de maneira solta, seria perigoso.
Veja, estamos falando do BDSM na sua essência, praticado por gente que realmente acredita e é subserviente ou Dominante, excluindo da leitura os aventureiros.
Reduzidos então a um pequeno grupo, vamos a devida análise.
Falamos de meio, o meio BDSM, mas quero falar do BDSM como meio para se atingir um objetivo.
É certo que com o passar do tempo, a experiência adquirida, nos tornamos mais fluídos, mais intuitivos. Não precisamos de alertas, alarmes pra saber quando estamos próximos de ultrapassar um limite, transitamos de olhos fechados, a comunicação é mais direta e objetiva, muitas vezes por olhar... Evoluímos, nos aprimoramos. 
Graças às regras. 
Em tudo na vida passamos por aprendizado, por ambientes seguros, por testes, experimentos, laboratórios que vão nos ajudando a elevar o nível. O BDSM tb te oferece esta oportunidade.
Quem tem a sensibilidade de aprender, de absorver logo terá desenvoltura, agirá intuitivamente nas diversas situação, estará num nível acima.
Então surge um problema. Como se satisfazer?
Ninguém deixa de ser Dom ou sub, mas precisamos da dose certa de alimento, sem isto... 
Chega um certo ponto que as necessidades são maiores, são melhores... Não que isto cause inquietude, afinal, se chegou a este ponto sinal que viveu momentos maravilhosos até ali, ninguém chega tão longe com uma trajetória confusa, cheia de tropeços, é a trajetória linear e segura que te leva ao ponto mais alto.
Satisfeito com sua trajetória, vc se permite esperar... É o segredo. Sem ânsia, sem obsessões, vc espera. O complemento se dá com um parceiro de mesmo nível, que tenha adquirido em sua trajetória a fluidez e confiança necessária para a maior das relações.
As regras estarão lá, a confiança estará lá, o acordo estará lá... Mas não mais em forma de placas, alertas luminosos, sons estridentes... Vc só transita, sabendo onde fica a curva, quando é hora de ir em frente, de recuar... Ambos tem a sensibilidade apurada pra caminhada. Apurada e desenvolvida por anos de experiência, vivência BDSM.
Vc não deixa o BDSM, vc só entra no salão nobre dele...
Seja paciente, se desenvolva, aprenda, siga as regras até que elas entrem na sua corrente sanguínea. Com o tempo vc saberá que é hora de se lançar em vôos mais altos...