Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

Círculos.

Os efeitos da Dominação são como círculos um dentro do outro, os mais amplos partindo do Dom, os menores dentro da sub.
E são os menores que se referem ao qto a sub consegue se dominar, controlando e lidando com seus temores e desejos, com tudo aquilo que pode vir a corromper sua submissão e, consequentemente, destruir todos os círculos que se formam.

Exercício ou Prática?

Não se exercita a submissão, visto que ela é pré existente. Vc a pratica. O que de fato ocorre é um processo de quebrar barreiras, derrubar bloqueios, ou seja, os avanços são na direção de tornar a submissão mais fluída.

Uma forma...

As relações BDSM buscam o prazer, sem dúvida. O prazer de Dominar, o prazer de servir, o prazer da companhia certa, o prazer da evolução, o prazer sexual, etc... Mas me chama a atenção como o prazer sexual permeia o meio, é tanta imagem, tanto relato que me pergunto sobre os outros prazeres. Sexo, que deveria ser meio, ferramenta ou algo do tipo parece ser o foco principal para muitos. E, como forma de obter o melhor "desempenho", se usa e abusa da força, da imposição, do autoritarismo, da energia física aplicada ao ato, à Dominação. Até a estética do sexo ficou meio em segundo plano, numa abordagem mais erotizada, sexual. Mas estamos falando de Dominação/submissão. E as outras formas de submissão, perderam valor? Vejamos por exemplo uma sub delicada, inteligente, de trato agradável, excelente companhia, presença que intensifica o orgulho do Dono. Difere um tanto das abundantes imagens que vemos por ai, mas pq não exerce mais o mesmo fascínio de antes? A submissão tem várias form…

A Fantasia e o Fetiche no BDSM

Muita gente adere ao BDSM para realizar suas fantasias e/ou fetiches, algumas vão além estabelecendo relações fetichistas que não seguem os rigores da relação Dom e sub. Mas não vou tratar destas relações e sim das fantasias e fetiches dentro de relações BDSM. Se tem de maneira clara que quem define os rumos da relação é o Dom, desde que dentro do consensual, portanto, quando se tratar de realizar fantasias ou fetiches, serão as dele, tendo a sub como meio. Mas a sub fica chupando o dedo? Considerando que as relações devem ser acordadas, os termos colocados todos de maneira clara e seguidos de maneira religiosa, se supõe que a sub, ao escolher se entregar, sabe o que terá, se suas fantasias e fetiches serão contemplados e, consequentemente, a aceitação das fantasias e fetiches de seu Dono. Acima de tudo fica a relação Dom/sub, norteada por um acordo, que cresce na base da confiança adquirida. A relação, nesses termos, permite explorar uma série de possibilidades, todas dentro do consensu…