Páginas

terça-feira, 20 de março de 2012

O Aprendizado do Dominador.

A capacidade de um Dom aprender com o processo de dominação, na interação com sua sub e a maneira que transforma este conhecimento em ação é o que lhe permite ser bem sucedido no papel que exerce.
Justamente esta virtude de processar o que absorve que o torna capaz de transmitir e conduzir uma sub.
Muito se diz, e é uma verdade absoluta, que a sub é uma eterna aprendiz dentro da relação, mas pouco se valoriza o aprendizado do Dom, como se ele já nascesse pronto pra missão de Dominar.
Não é bem assim, da mesma maneira, não existe manual, regras a serem seguidas. Cada um deve usar de suas qualidades pessoais para ganhando forma, a partir dai, e sempre de maneira dinâmica, ir absorvendo mais e mais a cada nova fase, a cada nova relação.
Tb é preciso entender que é um processo linear este de aprendizado, pq pular de galho em galho caracteriza o curioso, a busca por algo ainda não definido. Pode até fazer parte dos primeiros passos, mas estabelecida a caminhada, cabe se aprimorar naquilo que escolheu e onde se sente bem.
Quanto mais aprende, mais se torna capaz de transmitir, quanto melhor e maior for esta capacidade, mais a sub tem a ganhar.
Não significa que a relação perfeita só se dê na maturidade do Dom ou de sua sub, ao contrário, todas as fases são ricas e inesquecíveis, devemos sim aproveitar todas, devemos valorizar a relação e as trocas que ocorrem, reconhecendo que ambos ganham e transmitem ao outro, a relação só tende a crescer e oferecer todos os belos momentos que tanto almejamos.

2 comentários:

Yasmin Sub disse...

Muito bom texto! Penso que mesmo que um Dominador não seguindo o lado psicológico do BDSM, deveria ao menos ler e tentar entender esse texto. As submissas e submissos indicaria a leitura para que entendessem melhor seus papéis... Obrigada por compartilhar Dom Eros

Atena** disse...

Relações são baseadas em trocas reais,ambos aprendem e crescem juntos nessa troca.
Escolhemos um caminho, seguimos nele, aprendendo, acertando e errando mas seguindo com convicção na escolha feita, simplesmente porque é esta escolha que faz feliz.
Passada a fase inicial, a fase de deslumbramentos, de equívocos, chega a hora de olhar sem borrões, fazer escolhas e ter junto a si tudo o que te traz felicidade nesse caminhar, deixar no passado tudo o que embaçou sua visão e não lhe trouxe felicidade.
Feita a escolha, dar as mãos e seguir em frente juntos, aprendendo e quanto mais se avança nesse processo mais feliz será a sub.

Beijos carinhosos!