Páginas

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Submissão e vida baunilha

A submissão pode se tornar um problema na vida baunilha. Muitas mulheres de natureza submissa acabam sendo manipuladas, exploradas, usadas e acabam tendo prejuízos na vida pessoal e profissional.
Tudo bem, até ai, é o óbvio.
Mas como o BDSM pode ajudar nisto, principalmente a Dominação Psicológica?
De várias maneiras, desde os príncipios mais básicos até a própria condução do Dom.
A submissão bem canalizada, direcionada deve promover mudanças significativas na vida da mulher, não faz sentido que a submissão não promova crescimento, amadurecimento e maior confiança na mulher, afinal de contas, na DP, ela está sendo conduzida e esta condução é responsável por promover transformações.
Claro, requer responsabilidade, preparo, vir de uma pessoa centrada, equilibrada, etc.
Bom, parece óbvio mas, infelizmente, não é o que vemos, mas cabe a cada um fazer sua leitura, fazer suas escolhas afinal, é consensual.
No BDSM é bem definido que sub só tem um Dono e que deve se esmerar em deixar seu Dono orgulhoso, satisfeito com o desempenho de sua sub.
Estendendo esta leitura para a vida baunilha, creio que nenhum Dom ficaria orgulhoso com sua sub, mesmo na vida baunilha, sendo manipulada, explorada, usada. A expectativa do Dom é de que ela não permita mais este tipo de coisas.
É comum que subs que tenham boa condução vivenciem estas transformações e isto é um retorno fantástico pro Dom Psico. Não tem pq temer que sua sub evolua. Mas...
Nem sempre isto se dá de fato.
Neste ciclo de transformações, quem acaba ganhando muito é o próprio Dom, já que a confiança e a entrega da sub aumentam, existem vários resultados muito positivos e agradáveis neste processo.
Estamos falando aqui do ideal da relação de Dominação Psicológica, mas a realidade nos faz pensar que isto tudo é ficção, sonho distante, uma utopia. Será?
O bom e verdadeiro BDSM, a boa e verdadeira DP ainda produz estes "milagres", talvez o segredo seja não se deixar contaminar. Muitos erros de leitura levam as pessoas pra longe da idéia básica do BDSM, muitas vontades eu diria, mas não significa que a real natureza Dominante e submissa não possam, quando se encontram, promover verdadeiras transformações.
Mas, BDSM não é vitrine, não tem catálogo, Departamento de Marketing, etc... BDSM não vive de imagens sedutoras e textos envolventes, exige sim dedicação, esforço, preparo.
Quando praticado com realismo, com foco, ai sim vc colhe os frutos. Mas não é assim em tudo na vida?
Acreditando e praticando dentro das expectativas mínimas e reais, sim, a submissa pode e terá impactos muito positivos na vida baunilha.

9 comentários:

Anônimo disse...

Eu acho que não tem mto a ver o que disse...

Uma pessoa é resultado de sua história e bagagem de vida, e não será um Dom Psico ou um milagre que fará com que ela mude... uma pessoa só muda se ela mesma quiser, ou através de uma terapia, ou até mesmo se utilizando dos gdes medicamentos que estão aí no mercado justamente pra isso...

Uma submissa que procura o BDSM, não deve mudar sua natureza, que mtas vezes é além de submissa masoquista... o caso por exemplo da mulher que se deixa abusar, manipular, explorar... mtas vezes ela o faz pq se compraz na dor e no sofrimento... cabe então procurar um Dom que a satisfaça e não que queira que ela mude de personalidade...

O que vc não entende é que mulher e submissa são a mesma pessoa, e nunca poderão ser dissociadas... não existem milagrosas e verdadeiras transformações no BDSM... existe um Dom que combina com determinada sub ou vice-versa e que vão vivenciar uma relação D/s de acordo com suas próprias naturezas e gostos...

Querer que uma pessoa mude a sua personalidade tb não seria uma forma de violência mas psíquica? Pense nisso...

Um observador disse...

Das duas uma, ou vc não entendeu o que foi dito ou eu não soube me expressar.

Em nenhum momento sugeri que a DP fosse utilizada para alterar a personalidade da mulher/sub, ao contrário, lendo meu blog e até mesmo esta postagem, se percebe que penso a DP como recurso de crescimento, amadurecimento, aprimoramento do que se é, isto vale pros dois, Doms e subs.

Vc está certo, e nisto tb concordamos, um acordo entre Dom e sub deve respeitar as afinidades, evoluir dentro delas sem forçar ou criar situações que obriguem a sub modifique sua personalidade e até mesmo suas convicções.

Seu comentário reforça as coisas ditas.

Exatamente por serem a mesma pessoa, as trocas e os ganhos afetam as duas, são positivas. É ai que o BDSM pode sim ajudar a mulher, não significa que vá conseguir, que seja uma pílula de matrix que vá mudar o mundo, mas tem substância suficiente pra gerar ganhos sem que isto signifique mudar a personalidade da mulher/sub.

Anônimo disse...

Caro Dom Eros
Ler a felicidade de sua atena e os seus textos ,entrar aqui onde sempre acompanhei silenciosamente é sempre um grannde aprendizado. Vcs foram um casal que trannsmitem exatamente o conceito do verdadeiro BDSM, sempre longe dessa rede virtuaal que expoem a relaÇão como se fosse um reality show. Ver relaÇões assim só contribui para incentivar a pratica do verdadeiro BDSM. Lendo agora esse post e o dela é claro a entrega de sua atena e o seu cuidado nessa conduÇão. Parabéns a ambos e continuem contribuindo p/a propagaÇão do BDSM da forma clara,sincera, transparente e verdadeira.

Leiloca F. disse...

Saudações!
Já faz um tempo entro neste espaço para aprender, conhecer e tentar entender melhor esse modo de viver BDSM, não sou praticante nem pretendo ser, meu lado submisso ou sádico não se manifestam em mim rs. Mas é sempre bom sabermos das coisas, até mesmo para tentar compreender e dialogar ao invés de pré-julgar.
Leio seu espaço e há um tempinho também passei a acompanhar o de Atena, espaços para um bom entendimento do tema.
Seu texto é muito bem colocado, pois dissociar a mulher da submissa, no meu leigo entender, seria frustante para ambos, não promoveria crescimento, e quando falo em crescimento entendo que deva ser de ambas as partes, ambos crescem juntos, cada um dentro do papel exercido mas interligados.
A transformação para ocorrer deve ser muito bem trabalhada, conduzida para se obter os resultados positivos, isto não ocorre do dia para noite, ninguém se transforma de imediato, leva tempo, preparo e cuidados, mas que essa ação transformadora não modifique a natureza da pessoa em si, que ela transforme pontos que são necessários e aliem-se nos pontos bons, e não tem como chegar-se a isso sem muita observação, sem conhecer a fundo o outro, num mero contato rápido. E quando eu falo de tempo, posso estar enganada, pois apenas observo aqui e ali, é tempo de fato, como um namoro longo que culmina em casamento, sem pressa, sem forçar, deixando tudo fluir naturalmente.
No seu texto também fala de marketing e o comentário acima também cita, é verdadeiro pelo menos pelo que leio em seus blogs e no de Atena, parecem que ambos conseguem viver à margem disso, tendo ganhos tanto dentro do BDSM quanto do baunilha, é notório e nítido a afinidade entre ambos, parece que um complementa o outro pelos textos, confesso achar isso fantástico sendo eu de fora desse meio, posso estar errada e não ser assim que funcione para o BDSM, mas como disse é necessário ter afinidades entre dominador e submissa, e como já dito acima vocês não apenas tem essas afinidades como as transparecem para os leitores, de forma sutil, inteligente e dinâmica, sempre nos levando a refletir, para mim as reflexões contribuem e muito no meu cotidiano baunilha como chamam.
Acredito que esteja colhendo já seus frutos junto a sua submissa Atena, e ambos desfrutem toda essa beleza de forma ímpar e equilibrada.

Veja só, nunca escrevi um comentário, e agora lendo os comentários anteriores senti esse desejo mas acabei escrevendo um mini post rs, desculpe-me, rs.

Mas agradeço pelos espaços criados e também pelo espaço da Atena e desejo à ambos muitas felicidades nesta linda caminhada que trilham juntos, que os frutos continuem germinando para vocês com transparência como demonstram até o momento, sem se deixarem influenciar por esta vitrine que vejo em alguns espaços.

Parabéns pelo texto enriquecedor e também pela bela relação que mantêm.

Leiloca F.

Um observador disse...

Leiloca,

Agradeço o comentário e fico feliz que possa passar uma imagem positiva do BDSM e seus desdobramentos.
Espero te ver mais vezes por aqui.
Será sempre bem vinda...

EU SOU NEGUINHA disse...

Gostei daqui,linkando o Senhor..
Saudações

Marília, do Senhor DIRCEU disse...

Em nome de meu Mestre, Senhor DIRCEU, e em meu nome, Marília, viemos parabenizar este casal, Senhor EROS e Atena.
Eu e meu Mestre vivemos uma D/s há aproximadamente 7 anos, e durante todo esse tempo nunca Nnos inserimos no "meio", ficamos à margem, vivendo aquilo que Nnos foi e é possível, sempre equilibrando com o lado baunilha. Esse é o BDSM que acreditamos e vivemos, um BDSM que acrescente, que some em Nnossas vidas, que Nnos leve a uma constante evolução e transformação. E é isso que Vvemos ao acompanhar Sua trajetória e de Sua submissa, conseguimos visualizar este crescimento, essa busca com os altos e baixos normais e comuns de uma real relação, ao contrário de uns que insistem em mostrar apenas flores sem espinhos ficando à margem da realidade.
Meu Mestre e eu estamos sempre encerrando e iniciando novos ciclos, e a cada um podemos sentir a plenitude de se viver de fato tudo o que o BDSM tem a oferecer, e ao ler o Senhor e Sua submissa sentimos isso, ela consegue exprimir com clareza a entrega, a dedicação e vontade de crescer sempre mais sob a Sua orientação.
Esse último post dela é perfeito, traduz sentimentos que submissas sentem e reprimem muitas vezes, só sendo muito bem guiada e tendo muita força consegue exprimir isso, coloca a necessidade da individualidade que temos enquanto humanos e a busca e porque não dizer, luta diária que nós submissas travamos para equilibrar essa necessidade de individualidade com nossa submissão, fantástico.
Sabemos que em tudo o que ali esta relatado tem Sua condução, Sua guia, que com sabedoria, paciência e perseverança esta moldando Seu lindo diamante.
Parabéns Senhor mais uma vez por esta bela condução, aceite este parabéns em Nnosso nome.
Espero um dia ter a oportunidade de conhecer Sua bela Atena.
Saudações ao Senhor e transmita um beijo meu a Atena.

Marília, do Senhor DIRCEU.

Magna Diaba disse...

Realmente tem muitas pessoas não só mulheres que tem a submissão dentro de si, é por isso são exploradas na vida baunilha.
não só exploradas mais humilhadas tb fazem de tudo para não perde o parceiro(a), esquecendo até do amor próprio. uma das características de um submisso (a)e o apego emocional isso é uma verdade nata, por isso muitos deles (a) fazer quaisquer coisa para não ficarem sozinhos.

é muitas pessoas se aproveitam disso para fazer o que quiserem com elas...
uma outra coisa são as pessoas de fora da relação, sempre falam que fulano de tão e um Otário por suporta isso, esses submissos (a) são ridicularizados entre as outras pessoas.
fora os masoquistas muitas mulheres apanha brutalmente dos maridos, provocando eles até chegarem ao ato da violência buscam a Dor até mesmo incontinentemente, os homens tb aqueles chamados de Frouxos porque apanha da mulher.

O BDSM está dentro de nós... ( ou alguns de nó), inconscientemente como nós casos citados a cima, ou de forma consciente para os praticante.
o que muda nessa contexto e apenas o SSC ( São, Seguro,Consensual ).

acontece tb com os Dominantes !
sádico natos baunilhas...
tenha certeza que um deles já se perguntou se era normal senti prazer com o sofrimento alheio ou com a Dor alheia.
se não tiver uma orientação a pessoa ira se senti péssima por tem tesão com isso.

o que quero dizer e que se olhamos e analisamos as coisas em nossa volta iremos perceber que o BDSM esta embutido na nossa sociedade, o que faz de nós praticas CONSCIENTES e a LITURGIA BDSM se tornando para nós uma FILOSOFIA de Vida ! Magna Diaba

Magna Diaba disse...

Realmente tem muitas pessoas não só mulheres que tem a submissão dentro de si, é por isso são exploradas na vida baunilha.
não só exploradas mais humilhadas tb fazem de tudo para não perde o parceiro(a), esquecendo até do amor próprio. uma das características de um submisso (a)e o apego emocional isso é uma verdade nata, por isso muitos deles (a) fazer quaisquer coisa para não ficarem sozinhos.

é muitas pessoas se aproveitam disso para fazer o que quiserem com elas...
uma outra coisa são as pessoas de fora da relação, sempre falam que fulano de tão e um Otário por suporta isso, esses submissos (a) são ridicularizados entre as outras pessoas.
fora os masoquistas muitas mulheres apanha brutalmente dos maridos, provocando eles até chegarem ao ato da violência buscam a Dor até mesmo incontinentemente, os homens tb aqueles chamados de Frouxos porque apanha da mulher.

O BDSM está dentro de nós... ( ou alguns de nó), inconscientemente como nós casos citados a cima, ou de forma consciente para os praticante.
o que muda nessa contexto e apenas o SSC ( São, Seguro,Consensual ).

acontece tb com os Dominantes !
sádico natos baunilhas...
tenha certeza que um deles já se perguntou se era normal senti prazer com o sofrimento alheio ou com a Dor alheia.
se não tiver uma orientação a pessoa ira se senti péssima por tem tesão com isso.

o que quero dizer e que se olhamos e analisamos as coisas em nossa volta iremos perceber que o BDSM esta embutido na nossa sociedade, o que faz de nós praticas CONSCIENTES e a LITURGIA BDSM se tornando para nós uma FILOSOFIA de Vida ! Magna Diaba