Páginas

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Retrato Atual

Vivemos uma época de publicidade, onde parecer é mais importante do que ser, onde o individual é mais importante que o coletivo, onde se exibir e se expor vem se tornando padrão, e ai de quem tenta escapar à ditadura da publicidade, vc só é aceito se seguir as regras.

O BDSM não foge a regra: perfis, blogs, conversas... Cada vez mais “reveladores”, subs expostas, reveladas, relações contadas em detalhes. Cada vez mais deixa de existir a privacidade, a reserva, nem mesmo o direito a tal.

Evidente que muitas relações têm isto de maneira equilibrada, madura, com muito bom senso, dentro do consensual, desenvolvem maneiras elegantes e com bom gosto de explorar as vitrines disponíveis.

Mas, na maioria dos casos, isto se dá de maneira grosseira, beirando o irresponsável, expondo demais, revelando demais. Parece que se desconhece o sentido da palavra SEGURO, que é uma das três que norteiam as relações BDSM.

O outro lado da coisa é o tal voyeurismo, já citado aqui no blog como colaboração de leitores. As pessoas entram em blogs, participam de conversas, visitam perfis com o único intuito de saber mais, descobrir mais, saber detalhes da relação, curiosidades sobre A ou B.

Basta uma sub aparecer com coleira que pessoas ávidas por informações logo a cercam, querem acesso privilegiado, querem saber quando serão postadas fotos, textos reveladores, querem saber os segredos, como se diz no popular, os detalhes sórdidos.

Parece que existem acordos não formalizados de que eu exponho, tenho direito tb a saber.

Como se diz, cada um na sua, mas quem respeita? Quem respeita a prerrogativa que temos da reserva e da privacidade? Desde quando se tornou defeito se preservar a relação e as pessoas envolvidas? Em que momento o SEGURO deixou de compor as regras básicas do BDSM?

Quer dizer que sem publicidade tudo se torna suspeito? Preservar uma relação e os envolvidos virou pecado? Quer dizer que não posso manter somente dentro da relação os erros e acertos? As virtudes e os defeitos? Os ganhos e as perdas? As dificuldades e as conquistas?

Será que não posso somente dividir com a outra parte mas sim trazer pra dentro da relação centenas e centenas de curiosos?

As pessoas perderam a capacidade de ler as entrelinhas? São preguiçosas a ponto de não ver as mudanças acontecendo naquilo que se revela? Precisam que desenhe?

Vc olha pra uma pessoa e vê se ela está bem, olhe por mais tempo e verá mudanças, acompanhará evoluções. Converse um pouco e sentirá sua segurança e felicidade.

O que falta é saber “ler”, ler os sinais, ler os significados de cada coisa, basta ter paciência e terá tudo que precisa, a consistência de uma história sempre estará ao alcance de quem estiver disposto a buscá-la, desde que nas fontes certas.

Hoje o BDSM tem até making of, bastidores, tem um mundo paralelo mais vivo e ativo que o próprio BDSM, e isto em nada contribui pro fortalecimento daquilo que acreditamos.

Devemos cuidar mais de nossas atitudes, de nossas palavras, ter mais comprometimento com o que se faz e acredita. Observem que muita gente acaba envolvida num círculo sem saber sequer como funciona, olham em volta e acabam acreditando naquilo que está exposto, como se verdade fosse.

Cada vez mais pessoas acaba se colocando em riscos desnecessários em nome da tal publicidade, aquelas que são preservadas, que vivem em relações onde são respeitadas, protegidas vivem sob constante “ataque” sendo induzidas a acreditar no reality show que prospera.

Como eu disse antes, não que haja malícia nisto, acho que é um tanto de ingenuidade, de ignorar regras, de voyeurismo, de não “ler” adequadamente os sinais. O BDSM deveria ser capaz de ensinar tudo isto, de amadurecer seus membros, de afinar conceitos.

Quantas quedas são necessárias para que se entenda que o caminho está errado?

3 comentários:

Amanda disse...

Meus comprimentos D Eros.
Estudando seu texto,vejo que mais uma vez o Sr tem razão.
Pessoas são curiosas mesmo.,ainda mais aqui no bdsm...muita fofoquinha.
Eu mesma fui obrigada a me expor.,para as pessoas observarem minha humildade e gesto de grandeza.
Mas..se existem pessoas que querem se expor {seja de qualquer forma},isso é problema delas. Tem pessoas que são misteriosas,e outras que gostam de compartilhar sua vida alheia com sua sub ou a sub gosta de relatar suas experiências. Eu na verdade não critico.,se elas são felizes assim..então o temos á fazer?
Respeitar no mínimo.
Cada indivíduo pensa,reagi e tem atitudes diferente umas das outras.
Eu penso igual ao Sr.
Intimidades dentro ou não do BDSM
deveriam ser entre duas pessoas ou té mais que duas.,se o for o caso.
Mas se determinadas pessoas querem comparitlhar sua experiencias...então que fiquemos todos assistindo de Camarote!
Saudações minhas para Ti...D Eros.
Amanda.

Anônimo disse...

Excelente texto Sr...

Temos que encarar o BDSM como uma grande oportunidade para o nosso amadurecimento pessoal...

Se fugirmos do foco principal, as quedas serão inevitáveis e totalmente desnecessárias...

Sds...

¢яιѕταℓ ∂є Eяσѕ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.