Páginas

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O Consensual

Quem vive o BDSM há algum tempo já ouviu alguns relatos sobre uma situação que vai além, que ultrapassa algum limite. Muitas subs descrevem estes momentos com naturalidade, como se fossem prerrogativas do Dom.
São situações onde o Dom impõe sua vontade, seja através de indução ou a força, e a sub se submete por acreditar que deve aceitar ou que é direito do Dom que seja assim.
Isto acaba favorecendo alguns excessos, coisas que vão muito além do consensual, do acordado, do permitido.
São situações que estão definidas como crime, pq usam de força ou outras artimanhas pra impor sua vontade sem que haja consensualidade.
Sim, crime.
O interessante é que muitas subs relatam isto com desenvoltura, como se fosse direito do dominante assim fazê-lo. Algumas falam até em conquistas, superação quando por dentro são corroídas pelo arrependimento, dúvida e insegurança.
Não estou falando, evidentemente, das situações onde a sub é ameaçada, chantageada e tem conhecimento de estar correndo risco e não vê alternativa em ceder, este é o crime mais do que bem caracterizado e amplamente condenado, unanimidade no meio.
Estou falando das situações onde o consensual é atropelado, onde a sub não tem entendimento completo do fato, onde a sub, muitas vezes, erra tanto quanto o dominante.
Se vc se vê envolvida numa situação onde costumeiramente as coisas saem do controle e vc continua permitindo. Se vc se vê numa relação instável e continua dentro dela. Se vc vivenciou situações onde a confiança foi ignorada e suas vontades foram desrespeitadas e trata isto com naturalidade, vc tb tem culpa no cartório.
Ouvimos relatos de verdadeiros estupros e violência como se fossem inerentes ao BDSM. São crimes. Vivemos sob regras que na simplicidade nos dão toda proteção que precisamos justamente pra evitar que situações assim ocorram.
Não acho normal ouvir relatos de algumas subs como se o ocorrido fosse direito natural do Dom, como se fosse possível analisar aquilo dentro da ótica BDSM.
O que mais me assusta é ver que isto ocorre (ou ocorreu) com freqüência, em relações duradouras, onde a sub em nenhum momento fez valer seus direitos. E falo de direitos muito além do BDSM. Algemas sim, mas para os culpados.
Subs que vivem isto e permitem, sem que estejam sob ameaça ou chantagem, devem rever sua sanidade, muito se fala da insanidade dos Doms, mas é crítico quando esta insanidade parte da sub. É muito fácil, cômodo apontar pro Dom e dizer que foi Ele. E vc que viveu a relação de maneira duradoura permitindo tudo?
Observem que estou falando de relações onde não haviam ameaças ou chantagem, relações onde a sub podia pedir o boné e ir pra casa, ou como convém ao caso, à delegacia...
Vamos parar de fantasia, situações assim caracterizam crimes e é assim que devem ser tratado. Se vc permite vc é cúmplice e vítima. Depois, não reclame das conseqüências...

Precisamos de sanidade, mas de todos os envolvidos...

3 comentários:

Izabel disse...

O Sr está certo... não existiriam os algozes se não existissem as "vítimas"...

Ótimo texto...

Sds...

Izabel

submissa flor de cristal{LB} disse...

Passeando no mundo pequeno mais lindo do BDSM, encontrei ao acaso seu blog. Estive lendo o Senhor e concordo em muito com sua visão.

Já fui "abusada" na minha moral de mulher e submissa, pq pensava que o Dono era Senhor absoluto de tudo meu, até dos meus pensamentos. E não é bem por ai, lendo o Senhor vejo que estou certa quanto a isso. Somos submissas e daí? Mas somos acima de tudo seres humanos e merecemos portanto cuidado,atenção e principalmente compreensão e respeito. O SSC não é por acaso, não é Senhor Eros?

Gostei bastante e voltarei mais vezes para continuar lendo o Senhor por aqui.

Saudações SM.

flor de cristal{LB} .

Anônimo disse...

insanidade... tem muitas definições... subs e dons... maluco... mas não vejo como insano algo consentido... no máximo esperado... é um contrato de risco... não... insanidade tem muito mais do que atos sem consentimento... é no consentimento que mora a insanidade