Páginas

quinta-feira, 25 de junho de 2009

A sub.


...
Upload feito originalmente por Silviee
Normalmente todas as tragédias associadas ao BDSM recai sobre o Dom. Aqui mesmo já fiz muitos textos sobre o comportamentos dos Doms e como isto afeta a relação.
Mas para os mais observadores é possível ver nas entrelinhas que nenhuma versão de Dom existiria se não existisse a sub correspondente.
É provável que estatisticamente exista mais submissas do que Dominadores, já fiz uma enquete no Orkut e verifiquei isto.
Mas, quando coloco minha experiência pessoal confrontada com este número, digo com alguma certeza que menos de 30% é de fato submissa.
É um dado decepcionante, apesar de ser uma estimativa pessoal.
Mas muitas subs se aproximam de mim querendo sexo forte, com mais pegada e ignoram o conceito de obediência, entrega.
Outras querem ouvir declarações apaixonadas, gestos românticos, ou seja, querem um amante com carteirinha vip, de amantes especiais testados e aprovados.
Existem as que se metem nisto por fetiche, afinal, a imagem em fotos e filmes sobre o BDSM é tão sensual, tudo é tão suportável, delicioso, cordas, algemas, alguns tapinhas. É de arrepiar, certo?
Eu, em outra postagem, comparei o BDSM a um mercado, pois é, algumas subs procuram Doms a sua conveniência, quando não encontram, partem pra outra.
Ultimamente, quantas relações duradouras vcs acompanham?
Tem relação que não passa da primeira ordem, que não aguenta o tranco da seriedade BDSM.
Um exemplo clássico é do cara casado, vida tranquila e bem resolvida, pelo menos superficialmente, mas que vive inquieto com uma fantasia, ser possuído. Um dia ele descobre o BDSM, cai como uma luva. Se aproxima do meio, diz que fará tudo, aceitará tudo, mas só fará pq é um bom escravo mas no fundo sabe que no BDSM ele pode realizar seus desejos amenizando a culpa e qualquer outro entendimento.
Convenhamos, BDSM não é fuga, é escolha.
É pra quem tem coragem de decidir, não pra quem quer viver uma fantasia segura como se isto fosse um bordel de primeira classe.
Vamos viver um BDSM sério e dar valor a ele e seus praticantes.

5 comentários:

Nanda disse...

Senhor...

Uma vez mais... lá vou eu dar o meu pitaco...rs

Efetivamente a grande maioria das submissas, nao o são em sua essência... o que buscam é sexo selvagem e ausência de culpa...
como se viver este "outro lado", fosse uma desculpa suficiente para nao haver culpa, para justificar um comportamento...
No entanto, a submissão... a entrega... é algo muito superior, e efetivamente só existe se houver conscientização do que se quer, do que busca, e aceitar todos os encargos de tal escolha...
Muitas vezes não é fácil... mas, é exatamente ai que reside a vontade de superar os limites, de crescer como submissa, como escrava...

Por isso, concordo plenamente com o Senhor...
BDSM é opção... não fuga... não desculpa...

Saudações e um ótimo dia

Anônimo disse...

Porra bicho, show de bola!
e isso que realmente acontece!!!!!
A grande dificuldade de Dons iniciantes e contar com a desconfiança das subs...
Recai uma duvida, recai uma certa objeção em relação a negociações. Até mesmo por conta das "cagadas" de certos companheiros que denigram a imagem desse movimento. A Ética aqui tb tem que prevalecer acima de tudo! Acredito sempre em oportunidades. Acima de tudo!
Pré-julgamentos devem ser estirpados por todos nós. Tem que existir uma liga. Um conselho. Para divulgar os impostores e as pessoas que se aproveitam disso para apenas saciar as suas curiosidades.... Grande abraço!
Sr. Clarencio

Joy - orquídea negra disse...

A esse respeito tenho a dizer que, nas vezes em que desafiei e resisti foi porque não senti no candidato a Dono a seriedade, a firmeza, a intenção de ser um dono. Na verdade, o que buscavam era exatamente o que certas candidatas sub buscam: pegada, sexo intenso e louco. Nesse momento, depois de diversas decepções, já me sinto apta a me safar de certas situações. Não há mais a ansiedade, a pressa. Então observo. Em geral, isso irrita aos que só buscam diversão e a seleção se dá de forma natural.
Mas esse é um assunto delicado.
Tanto para um lado como para o outro e deveria ser discutido com maior freqüência.
Meus respeitos.

joy

*naara disse...

é...
acabei de postar a respeito disso em meu blog...

Realmente o bdsm é entrega!
Creio eu que de ambos!
assim, qdo um ou o outro não pode se disponibilizar a viver a proposta bdsm em sua totalidade, melhor se afastar sim...

POis é ruim,
é desgastante demais, acreditar, e depois perceber que a realidade é outra! Que a entrega muitas vezes é unilateral, e que de maneira consensual, vc permitiu que tudo se tornasse ruína.
Sim,
consensualmente sim!
Não somos tão enganadas assim!
apenas aceitamos uma proposta que naquele momento, lhe fará bem vivê-la... (falando assim parece q numa conversa, chega a um consenso né?)
Mas digo q não... em muitas conversas chega-se ao consenso, mas só a vivência real, nos mostra a verdade escondida por palavras bonitas...
Não escolhí ser submissa por fuga, ou por tesão da carne...
Escolhí porque me fascina o Domínio exercido, a maneira que isso mexe dentro de mim, com meus conceitos, com minhas verdades!
Mas sem sentir a Presença, o Pulso Firme, o Controle Geral, e a minha importância para Ele, não consigo me permitir a entrega completa...

Isso faz de mim menos submissa???

sinceramente?

pouco me importa....

BDSM é prazer para ambos os lados!
Nesse momento, apenas prefiro seguir essa verdade!


saudações a todos
com respeito
naarinha

Julio Sonsol disse...

O sádico não precisa ser dominador, assim como a masoquista não precisa ser submissa. S