Postagens

Mostrando postagens de 2016

O que viramos.

Estou cansado. Vc não? A gente encontra respostas pras nossas perguntas, estuda o assunto, se envolve com aquilo, conhece pessoas, encontra a realização depois de algum tempo, se encontra. É óbvio que se trata de um espaço generoso, que cabe todo mundo, por sinal, uma de suas maiores virtudes. Mas, ainda assim, um espaço para quem gosta especialmente daquilo, não que seja usado pra outras finalidades. Antes, era algo tímido, que a gente ia lidando. Não é assim sempre, em todos os lugares? Sempre tem os "espertinhos"? Mas depois foi virando outra coisa, e fomos tomados, viramos minoria. De sérios e respeitados, viramos dinossauros, gente de mente antiga. Que não se enquadrasse, era arcaico.  Convenhamos, era tentador ceder à "nova onda". Tudo era tão fácil, tão sem regras. Se marcava sexo dias depois de se conhecer, se podia publicar qualquer texto se passando por autor, qualquer conversa fiada tinha verniz de algo profundamente intelectual. O que não se faz por um…

A vitrine certa

Imagino alguém que comece a procurar informações sobre submissão, Dominação e afins como  alguém vendo uma festa de fora. Vai saltar aos olhos as coisas mais espetaculares, mais expostas, mais "extrovertidas". Acrescente a tudo isto que a espiadela tenha se dado justo no auge da festa, quando as bebidas já fazem efeito, quando a noção já se perdeu. Talvez saia dali com a convicção de que aquilo não lhe serve. Mas, como em toda festa, existem as formas variadas de curtir, aproveitar, usufruir , me corrigindo, não só a festa, mas a festança. Imagino tb que muitos nem voltem mais a procurar saber ou entender aquilo que, de maneira profunda, é parte de sua natureza, ainda que incompreendida. Talvez a vitrine BDSM esteja exibindo a tempo demais o produto errado, um produto que nem represente corretamente o conceito. Justamente por ser amplo, permitimos muito, mas nos equivocamos quando escolhemos a imagem a nos representar. Que imagem? Sexo fácil. Sexo, carne, tesão... E as tais regras …

BDSM ou não?

Muita gente flerta com o BDSM, observa de distância segura, vezes com entusiasmo, outras com receio. Imagino que ultimamente mais receio do que entusiasmo. Como é uma constante aqui no blog, falo dos que realmente percebem uma natureza Dominadora ou submissa, não daqueles que buscam sexo fácil. A questão de se envolver com o BDSM passa, obrigatoriamente, pelo impacto que isto terá na sua vida, até pela dedicação e comprometimento que exige. Não dá pra ser pela metade. Outro aspecto relevante é o que te sacia, se um mergulho nas profundezas de sua alma ou vivenciar isto de maneira esporádica, leia-se fetiche. Existem várias formas de vc se realizar sem ser dentro do BDSM, que se tem lá suas muitas vantagens, tb tem suas desvantagens. Tudo envolve entender o que sufoca ou areja sua natureza.
Se estiver decidido a entrar no universo BDSM, comece por buscar aquilo que te complementa de fato, sem se iludir com receitas fáceis, imagens, livros, filmes... É roupa sob medida. Vai errar muito, bater…

Céu BDSM

Existe um céu BDSM, existe um Olimpo. Vc pode escolher a forma que melhor lhe convier, mas todas vão se referir a algo supremo pra quem vive o BDSM. Tudo na vida é uma trajetória, do engatinhar até o andar, do nascer até o morrer, do estudar até se formar. Cabe a vc saber aonde quer chegar, que objetivos vai ter, mas... Sendo BDSM é preciso entender que existe algo além do que os olhos costumam enxergar. Sim, Dominação e submissão são naturezas que afloram ou não, que são permitidas ou não, na maioria das vezes precisa ser lapidada, vivida, leva anos até vc achar seu jeito, seu gosto, começar a se sentir completo.  Mas é só isto? A maioria não sabe, até pq só acha que é BDSM, adota títulos, nomes mas de fato nunca pertenceu ao mundo BDSM, mas existe um patamar elevado, que poucos alcançam, onde as regras se tornam desnecessárias. Aprendemos e entendemos que regras são fundamentais, as que norteiam o BDSM, as que criamos, as que acreditamos. Mas existe um lugar onde elas são desnecessárias p…

Agradecimento

Costumo dizer que o Dom (ou a sub) está em nós, só a espera de brotar, da oportunidade. Da mesma maneira, mesmo quando nos afastamos, continua lá. Talvez a diferença é que ele "adormeça" bem resolvido, saciado.  Portanto, não cabe despedidas, mas reconhecimento. Foram muitos anos de BDSM, de Dominação, de erros e acertos, de alegrias e tristezas e que foram ganhando seu lugar na história, numa transição sútil, tranquila. E olhando para trás (ou observando) acho graça de algumas coisas, me surpreendo com outras, acho admirável o qto foi possível evoluir, viver isto tudo mas, nada disto seria possível, sem cada uma das pessoas que caminharam comigo. Saibam que em tudo aprendi algo, mesmo quando tudo parecia rápido, mesmo quando tudo parecia turbulento, até quando era desagradável, desgastante, mas cada contato, cada conversa, cada ato foi servindo pra me moldar, amadurecer, me tornar o que fui. Difícil aqui agradecer cada uma dessas pessoas que nem devem ter se dado conta de terem …